BATIZADO DA RAFAELLA – BARRA DO SAHY – SÃO SEBASTIÃO – SP Resposta

Bom, eu tive o prazer de fotografar essa família grávida, depois a Rafaella com três meses e agora o batizado. Talvez ao ver a Samanta chorar durante o batizado me ajudou a entender um pouco do papel de um fotógrafo, um contador de histórias, um expectador da vida através de uma lente.

Essa história será guardada pra sempre, vou virar pó e a história continuará. Aqui, eu pude contar a história de um batizado, do jeito que vi, olhar de expectador de como foi esse dia. A Rafaella ainda nem fala direito, mas um dia quando tiver grande vai olhar essas fotografias e vai “ler” essa história da vida dela  e espero que possa se emocionar, chorar ou sorrir,  e as minhas imagens possam tocar o seu coração e trazer o que há de mais belo nessa vida o amor por aqueles que nos rodeiam.

Quero fazer um agradecimento ao meu irmão Cláudio pela força…meu caro, sem sua força na minha carreira nada disso seria possível.

Samanta e Rodrigo, obrigado pela confiança. Um abraço!!!

CSS_9639

CSS_9652

CSS_9654

CSS_9664

CSS_9670

CSS_9688

CSS_9691

CSS_9695

CSS_9700

CSS_9726

CSS_9736

 

CSS_9771

CSS_9780

CSS_9794

CSS_9838

CSS_9843

CSS_9846

CSS_9882

CSS_9894

CSS_9898

CSS_9902

CSS_9936

CSS_9946

CSS_9958

CSS_9976

CSS_0082

CSS_0107

CSS_0115

bat CSS_0019

CSS_0120

CSS_0049

CSS_0122

CSS_9619

CSS_9632

CSS_0077

CSS_0052

Anúncios

ALICE – 03 MESES Resposta

No país das maravilhas as crianças não choram durante uma sessão fotográfica. A Alice veio de lá. Aprendi que levantar sorrindo faz toda diferença.

Espero que gostem. Simone+Paulo+Alice

RAFAELLA – 3 MESES 3

Quando comecei a fotografar pensava que sabia muito de fotografia de família e isso foi se desfazendo a cada dia. Desfazendo? Como assim? Na verdade a cada trabalho que se passava ia vendo que a técnica é fundamental sim, mas o que prevalecia era os sentimentos uns pelos outros, é aí que está a essência de uma boa foto. Tentar captar o jeito que um pai olha para um filho, a maneira que a mãe segura-o, como segura nas mãos, e sempre que se aproxima da face ela costuma dar um cheirinho no bebê… tenho observado demais e não só para a fotografia mas para um crescimento pessoal também.

Isso me faz acreditar em seres humanos melhores, um futuro melhor para todos nós.

Antes de começar a fotografar não tinha percebido a importância de um pai trocar um filho, ajudar nessas pequenas tarefas, se fazer presente desde o nascimento. E vejo que isso faz total diferença.

Esse ensaio abaixo foi simples, sem sair de casa usando basicamente luz natural e só pedi uma coisa para a Samanta e o Rodrigo que brincasse com o Rafaella  e que eu ia me adaptando aos ângulos e a luz. Acho que consegui chegar no meu objetivo, carinho dos pais não faltaram nesse ensaio. Cheguei ao ensaio com a mente limpa e saí com um boas vibrações.

Bora ver o resultado.